Pe. João Batista – SOBRE A ESCOLHA DOS CONSELHEIROS TUTELARES NA ELEIÇÃO DO PRÓXIMO DOMINGO

Spread the love

Neste domingo próximo, dia 06 de outubro teremos eleições para conselheiros tutelares. Gostaria de alertá-los para algo muito sério. Existem aspectos acerca dessas eleições que não podemos tratar com indiferença.

Está havendo nos bastidores um jogo político e ideológico perigoso que acabou atraindo candidatos Brasil afora visivelmente alinhados com interesses meramente político-partidários às vezes muito distantes do verdadeiro objetivo dessa missão de Conselheiro Tutelar que é a defesa das crianças e adolescentes.

Outro aspecto perigoso é o fato de existir uma investida pesada e ofensiva de alguns grupos religiosos também alinhados com posturas e idéias contrárias aos direitos humanos naquilo que o próprio Estatuto prevê.
Existem segmentos religiosos das mais diversas Igrejas (tanto Católica quanto das Igrejas chamadas neopentecostais) que querem atuar jogando pelo ralo muitos dos direitos que foram conquistados com suor e luta.

Pelo que temos acompanhado no Brasil ultimamente, vemos que muitas destes grupos ditos “cristãos” estão apoiando e sustentando um governo que se mostra claramente inimigo e hostil aos direitos humanos e às conquistas de décadas de luta.

Isso tudo nos faz alertar para um risco: há o perigo de um grande retrocesso. Existem candidatos que são apenas instrumentos de manobra nesta guerra “religiosa” absurda. Não caiamos nesta armadilha. As eleições do Conselho Tutelar não devem ser palco de luta religiosa. Independente da religião, o que precisamos focar e defender é a luta e conquista de políticas públicas que promovam a defesa da vida de nossas Crianças e Adolescentes , para que tenham acesso a escola de qualidade, lazer saudável, assistência social e de saúde e tudo o mais que o Estatuto assegura.

Infelizmente um grande número de fanáticos está tentando ganhar os espaços da sociedade e espalhar retrocessos. Eles se mostram indiferentes aos problemas sociais e aos direitos humanos, tentam lesar as pessoas com suas idéias que muitas vezes vão na contramão do verdadeiro ensinamento bíblico-cristão.

Independente de crença ou raça, cor ou partido, busquemos eleger candidatos realmente comprometidos com a história de luta pela dignidade humana, a defesa da vida, os direitos sociais e o diálogo cultural.

O Importante agora é votar em candidatos que estejam preocupados em colocar em prática o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Não deixem de ir às urnas. E vamos votar em pessoas que conheçam e defendam o Estatudo da Criança e do Adolescente, que tenham princípios HUMANITÁRIOS, que tenham uma biografia de luta pelos direitos humanos e participação na comunidade, e se esforçem pela proteção e a qualidade de vida das nossas crianças e adolescentes, tão fragilizados por este sistema cruel da uma sociedade materialista , preconceituosa e descartável.

Pe João Batista Moreira Gonçalves
Psicólogo Clínico- CRP 11/7176
Pároco- Paróquia do Prado (Iguatu)

2 comentários em “Pe. João Batista – SOBRE A ESCOLHA DOS CONSELHEIROS TUTELARES NA ELEIÇÃO DO PRÓXIMO DOMINGO”

  1. Assistam a este vídeo: https://youtu.be/0heNeYmaCSc

    O direito destes humanos nem os padres da Diocese de Iguatu e nem ninguém defende… Ninguém da esquerda, das ONGs, do PT, dos “movimentos sociais”, etc… Graças a Deus elegemos um governo que é contra o aborto, contra a sexualização de nossas crianças, contra a agenda LGBT, a favor da família, contra a pedofilia e estupradores.
    Onde estava o reverendissimo padre quando o Brasil estava sendo saqueado? Onde estava seu “espírito profético”?
    Reclama-se de seitas e fanatismo mas não enxerga, em sua bolha materialista/marxista da Teologia da Libertação, que os leigos buscam a Deus e quando não O encontram na pregação de padres politiqueiros vão buscá-lo na boca de falsos pastores protestantes! Padres que não pregam mais sobre o Inferno, sobre o Demônio, sobre os Dogmas da Santa Igreja, hoje se reclamam de seitas e fanatismo sendo eles mesmos os responsáveis por isso por não instruirem suas ovelhas conforme Sã Doutrina da Igreja Católica. Abandonaram o dogma Extra Eclesia Nulla Salus, e agora se reclamam de “fanáticos” que não encontram na Igreja de Cristo ao Deus que procuram por causa de usurpadores que usam de sua estrutura para manobrar o povo em favor de partidos corruptos e excomungados. Vivemos tristes tempos em que fiéis católicos que tentam buscar a verdadeira fé são expulsos dos templos enquanto excomungados são bem acolhidos e até a comunhão, sacrílega(!), recebem.

Deixe uma resposta