Padre Inácio Biesdorf

Spread the love

DIOCESE DE IGUATU
PELOS CAMINHOS DA HISTÓRIA
IN MEMORIAM

PADRE INÁCIO BIESDORF
(1934 – 1992)

Gaúcho, natural de Venâncio Aires, nasceu o Pe. Inácio Biesdorf no dia 17 de janeiro de 1934.

Em 1957, contando já 23 anos de idade, ele ingressara no Seminário Jesuíta da cidade de Salvador do Sul-RS.

Sua ordenação presbiteral ocorreu em Jequié, Bahia, no dia 27 de dezembro de 1971.

Veio a celebrar sua missa festiva – a primeira, pois! – em 9 de janeiro de 1972.

Naquele mesmo ano de 1972, ei-lo à testa de atividades pastorais em Itapiranga (Santa Catarina), para, em 1973, assumir a Paróquia de Fion, com sede em São Leopoldo-RS.

Incumbido por seus superiores da Ordem Jesuíta, Pe. Inácio Biesdorf residiu, ao longo de alguns meses de 1977, em Baturité, no Ceará, a fim de se submeter a uma “reciclagem pastoral”.

Em 1978 é possível encontrá-lo já em novas paragens da “Messe do Senhor”, no Sul do Brasil, nomeadamente em Itapiranga e Ubiratan.

Sua estada, como missionário, na Diocese de Iguatu, iniciou-se em 8 de março de 1980.

Aprouve, por conseguinte, a Dom José Mauro, então Bispo diocesano, nomear o Pe. Inácio Biesdorf a prestar serviços ministeriais junto à Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, de Piquet Carneiro, em que permaneceu de abril de 1980 a junho de 1981, exercendo, concomitantemente, o cargo de Vigário Paroquial de Senhora Santana, em Iguatu.

Já em 6 de março de 1981, o Pe. Inácio vê-se encarregado também da Paróquia de Icó, na função de Vigário Ecônomo.

Por um curto período, no decurso de 1982 e 1983, ele retorna a Venâncio Aires-RS, sua terra natal; porém, em 25 de outubro de 1983, já se reencontra o Pe. Inácio na Diocese de Iguatu, tendo sido empossado, como pároco, na Paróquia de São João Batista, em Cedro, e lá permanecendo até a data de 3 de março de 1988.

No mês de março de 1988 ele sucede, em Mombaça, ao Pe. José Doth de Oliveira, que, por seu turno, fora nomeado Vigário Geral de Iguatu.

Seu pastoreio na “Princesa do Mel ” (Mombaça) foi curtíssimo, durando efêmeros 3 meses: de 3 de março a 29 de junho de 1988.

No dia 29 de junho de 1988, Pe. Inácio assume, em plena região dos Inhamúns, a Paróquia de Arneiroz, regendo também a serrana comunidade de Catarina.

Numa velha edição do extinto Boletim da Diocese de Iguatu, mais precisamente, na de número 267, de 31 de julho de 1992, encontramos um “necrolégio” sobre o Pe. Inácio Biesdorf, da lavra de Dom José Mauro, sob o título “Um homem de Deus”, de que extraimos esta passagem: “A disponibilidade que o caracterizava refletia outra virtude mais profunda:  a obediência com que se entregava aos desígnios de Deus, aceitando do seu superior os sucessivos ofícios, com o sacrifício de sua vontade própria.” 

Continua, na mesma fonte, Dom Mauro: “Nos últimos meses de 1991, Pe. Inácio sofreu uma síncope. Submetido a exames médicos nada transpareceu de grave. Em vida, manifestou a amigos o desejo de, vindo a falecer, ser sepultado junto do túmulo de seus pais. A Providência Divina atendeu à vontade do Pe. Inácio.”

De fato, o Pe. Inácio veio a falecer em 11 de julho de 1992, achando-se, na ocasião, em visita a familiares dele…

Por Osmar Lucena Filho
(da Paróquia de Piquet Carneiro)

1 comentário em “Padre Inácio Biesdorf”

  1. RETIFICAÇÃO:
    No 15º parágrafo, onde se lê “(…) encontramos um “necrolégio” (…) ” leia-se: ” (…) encontramos um “necrológio” (…)'”
    (Osmar)
    Fontes consultadas face a esta produção textual: “Livro de Tombo” (Paróquia de Piquet Carneiro) e “Boletim da Diocese de Iguatu – edição de julho de 1992).

Deixe uma resposta