21 de junho de 2018 O QUE É O DIA DA DIOCESANEIDADE

O QUE É O DIA DA DIOCESANEIDADE

O Dia da “D” da Dioceseneidade foi criado em 2003 na Diocese de Iguatu. Desde então o evento tem sido realizado a cada ano, com o objetivo de favorecer a consciência entre todos os fiéis, religiosos e sacerdotes, de que todos pertencem à Diocese, fortalecendo o envolvimento e ao empenho para com a Igreja em que estão inseridos.

O conceito de Diocese é também territorial. Inclui a localização geográfica com 29 mil quilômetros quadrados e 19 municípios, majoritariamente em área rural. As pessoas que constituem a Igreja viva são os moradores na extensão do centro-sul das terras cearenses. Constituem os diocesanos. Já ultrapassam, certamente, os 381 mil habitantes constatados no último censo.

Segundo Dom Edson, Bispo de Iguatu, “celebrar a Diocesaneidade é visibilizar a grande e variada face da Igreja Iguatuense, ainda que seja apenas por um grupo representativo. Visa a expressar a busca constante de comunhão na unidade e de pluralismo na diversidade. Batizados na Igreja Católica, somos o Povo de Deus, o Corpo Místico de Cristo e o Templo do Espírito Santo. Por graça imerecida, somos filhos e filhas de Deus Pai, seguidores de Jesus, irmãos e irmãs uns dos outros. Portanto, compomos a família de Deus.”

Somos constituídos pela fé e pelos sacramentos, sacerdotes, diáconos e leigos (as), consagrados (as), líderes e membros participantes em diversas atividades pastorais e serviços, juntamente com o bispo. Esta é nossa riqueza partilhada pelas várias vocações, ministérios, dons, carismas, talentos em diversas formas de apostolado.

Enfim, o Dia da Diocesaneidade é a expressão de nossa Igreja Particular com tantos motivos para agradecer o Deus da nossa alegria e da nossa juventude. O encontro é festivo. O contentamento é efusivo. O entusiasmo brota de quem prepara, de quem participa, de quem celebra e de quem, ao despedir-se, garante que no próximo ano tem mais e diz: eu volto.

Trata-se de celebrar num só dia, aquilo que devemos viver no dia-a-dia, ou seja, a comunhão, a unidade e a alegria de sermos uma Igreja Diocesana, Povo de Deus em Comunhão e Participação.

Padre João Batista

Coordenador Diocesano de Pastoral e Pároco da Igreja do Prado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *