PILAR DA CARIDADE

Spread the love

O terceiro pilar da Comunidade Eclesial Missionária, segundo as DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL, é a caridade no seu serviço à vida. O texto é categórico: “A vida humana e tudo que dela decorre e com ela colabora, precisa ser objeto da nossa atenção e do nosso cuidado: do nascituro ao idoso, da casa comum ao emprego, saúde e educação. O cuidado para com os direitos humanos, as políticas públicas que sustentam a sua aplicação, hão de estar no horizonte da ação dos discípulos de Jesus, chamados a realizar as obras de misericórdia, tanto em âmbito pessoal, quanto comunitário e social” (n. 171).

É incluído no exercício da caridade enquanto expressão da ação social, o tema atualíssimo da ecologia integral. Usa-se, inclusive, a nova expressão: Pastoral da Ecologia (n. 181). A propósito, convém visitar o ensinamento do Papa Francisco, nesta matéria, sobretudo na Carta Encíclica Laudato SI’ sobre o cuidado da casa comum.

A Encíclica é excelente. É preciso lê-la, interpretá-la e realiza-la como expressão da caridade-amor-serviço que cuida de tudo o que o Criador deu a todos. O texto, muito bem elaborado, alude ao magistério dos últimos papas sobre a ecologia, São João Paulo II e Bento XVI, e ao ensinamento de algumas Conferências Episcopais. Deste modo, o Papa Francisco indica que já faz parte da Doutrina Social da Igreja a ecologia integral.

Estimulante para a ação evangelizadora no campo social é o conjunto da Encíclica da qual destacamos apenas a afirmação: “A conversão ecológica, que se requer para criar um dinamismo de mudança duradoura, é também uma conversão comunitária” (n. 219). Três conceitos convergentes: ecologia integral, pastoral ecológica, conversão ecológica. Para que haja a pastoral é preciso a conversão ecológica sem qual não haverá o cultivo comunitário em favor da ecologia integral, isto é, da biodiversidade; enfim, da VIDA.

Após os desastres ecológicos produzidos por mineradoras, em Minas Gerais, o Brasil se confronta com outros impactos: queimadas em várias reservas florestais; incêndios na floresta amazônica; ação criminosa de grileiros e de madeireiros.  O Papa Francisco se pronunciou: “Todos estamos preocupados com os vastos incêndios que deflagraram na Amazônia. Oremos a fim de que, com o esforço de todos, sejam apagados quanto antes. Esse pulmão de florestas é vital para o nosso planeta ” (Angelus. Em 23 de agosto de 2019).   Também o presidente da CNBB clamou: “Levante a voz pela Amazônia”!

Além da pastoral ecológica, o pilar da caridade possui outros encaminhamentos práticos e necessários. Citamos alguns: “a solidariedade com os sofredores nas cidades …” (n. 174); a “ação pastoral junto às famílias e aos jovens” (n. 175); “grupos de apoio às vítimas da violência nas suas mais variadas formas, de modo especial as agredidas pela dependência química, as que perderam entes queridos em razão da violência ostensiva…” (n. 178); “Ser a voz dos que clamam por vida digna” (n. 184).

A caridade não só faz parte constitutiva da missão; ela é missão. Brotando do amor de Deus, manifestado em Cristo e no Espírito, é a alma de tudo que a Igreja realiza, pois, expressa sua fé e alimenta sua esperança, no mundo presente até a eternidade feliz. Por isso, a Igreja procura ser samaritana, isto é, aquela que faz da parábola de Jesus sua vivência pela aproximação solidária e terna junto dos empobrecidos e embrutecidos.

Deixe uma resposta