JOSÉ NO ADVENTO

Spread the love

São José é figura relevante na nossa preparação do Natal. Faz parte do tempo litúrgico do Advento e bem mais do Natal e da Epifania. Depois de Maria, ele é quem melhor participou da expectativa da vinda do Senhor. Cuidou dos detalhes da chegada.

O Evangelista Mateus é direto quando narra o que chama de “origem de Jesus Cristo”. Apresenta dois fatos importantes: Maria estava prometida em casamento a José; antes de coabitarem, ela ficou grávida pela ação do Espírito Santo (Mt 1,18). Resolveu, consequentemente, abandona-la, em segredo (v.19).

A mudança na difícil resolução se dá através da revelação em sonho por um anjo: “José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o teu povo de seus pecados” (v.20-22).

Sendo um homem justo (v.19), segundo a Lei, José só podia ser obediente a Deus e, acima de tudo, superar o medo das consequências. Por isso, Mateus afirma: “Quando acordou, José fez conforme o anjo do Senhor havia mandado, e aceitou sua esposa” (v.24). Nada diz. Tudo faz. Atitude firme, pronta, decidida, responsável.

Ao aceitar Maria com seu Mistério, favorece nossa preparação, agora mais próxima, do Natal. Celebrar a festividade natalina é torna-la presente, atualizando-a seja pela Liturgia, seja pela Devoção. A propósito, o Papa Francisco ao tratar do significado e do valor do Presépio, na Admirabile Signum, faz-nos contemplar São José:

Ao lado de Maria, em atitude de quem protege o Menino e sua mãe, está São José. Geralmente, é representado com o bordão na mão e, por vezes, também segurando um lampião. São José desempenha um papel muito importante na vida de Jesus e de Maria. É o guardião que nunca se cansa de proteger a sua família. Quando Deus o avisar da ameaça de Herodes, não hesitará a pôr-se em viagem emigrando para o Egito (cf. Mt 2,13-15). E depois, passado o perigo, reconduzirá a família para Nazaré, onde será o primeiro educador de Jesus, na sua infância e adolescência. José trazia no coração o grande mistério que envolvia Maria, sua esposa, e Jesus; homem justo que era, sempre se entregou à vontade de Deus e pô-la em prática”.

São José é o Padroeiro do Estado do Ceará e de nossa querida Diocese de Iguatu, sendo titular de nossa bela Catedral. Sua linda imagem nos mostra o Menino Jesus. A ele recorramos, nesta preparação próxima do Natal, unidos a sua castíssima Esposa. Com José e com Maria, façamos da festa do Nascimento do Senhor Jesus a ocasião favorável para o encontro com o Redentor.

No Presépio e na Cruz, aprofundamos o ensinamento de Paulo: “conheceis a generosidade de nosso Senhor Jesus Cristo, que por causa de vós se fez pobre, embora fosse rico, para vos enriquecer com a sua pobreza” (2Cor 8,9).

FELIZ E SANTO NATAL A TODOS OS NOSSOS DIOCESANOS E BENFEITORES !!!

Deixe uma resposta