Diocese de Iguatu já prepara a Fase Diocesana do Sínodo dos Bispos convocado pelo papa Francisco

Para tratar do Sínodo dos bispos sob o tema “Comunhão, participação e missão” a ser realizado entre 2021 e 2023, a Diocese de Iguatu começou a dar os passos previstos no cronograma delineado pela Santa Sé, a partir da convocação do Santo Padre o Papa Francisco.

A Coordenação Diocesana de Pastoral reuniu-se, neste sábado, 25, convocada pelo Administrador Diocesano, Pe. João Batista, para planejar as ações destinadas à celebração de abertura do Sínodo na Catedral São José , que acontecerá dia 17 de outubro, bem como as etapas de escuta, assembleias e construção do Documento Síntese para ser enviado em abril 2022 à CNBB.

Foram definidos três espaços para sondagem, escuta e  participação ampla dos de dentro e de fora da Igreja:  nos Zonais, nos  segmentos da sociedade (estudantes, sindicatos, ocupações, universidades, outras igrejas, etc.) e via site da Diocese. Serão realizados encontros presenciais para refletir o tema e responder as proposições elencadas no Documento Preparatório e no Vademecum elaborados pela Santa Sé, com os respectivos instrumentais metodológicos.

Já em outubro, além da Missa de Abertura da Fase Diocesana dia 17 na Catedral, haverá, também, encontros com o Clero e Vida Religiosa Consagrada (dia 25 de outubro) e o Conselho Diocesano de Pastoral (dia 23 de outubro) para a Formação  das equipes setoriais e estudo dos Instrumentais.

Em seguida, será a vez dos Zonais realizarem suas Assembleias de Escuta, quando poderão oferecer contribuições e respostas. Também os diversos segmentos da sociedade e de outras denominações religiosas em geral serão igualmente escutados, conforme pede o papa Francisco.

Foram formados quatro Grupos de Trabalho (GTs) para encaminhar as ações do Sínodo:

  1. GT Executivo:

Pe. João Batista (Administrador Diocesano)

Mara (Caritas)

Félix (Cebs)

Pe. João Emmanuel

 

  1. GT Liturgia e Espiritualidade:

Pe. Leiva Neves

Maria Candido

Irmã Irismar

Irmã Hinara

 

  1. GT de Comunicação:

Pe. José Wallace

Marlos

Camila

Luís Sucupira

 

  1. GT Relatoria:

Pe. Ricardo Pompeu

Eula (Cartas)

Pe. Ricardo Alves

Irmã Necilda

 ENTENDA O NOVO SÍNODO

 

O papa Francisco mudou a estrutura dos sínodos, os encontros que debatem questões sobre a instituição no mundo, e a partir de agora, os eventos não serão formados somente por bispos. Haverá intensa participação de todos os fiéis através das igrejas locais.

O documento informa que o sínodo “não será só um evento, mas um processo que envolve em sinergia o povo de Deus, o Colégio Episcopal e o Bispo de Roma, todos seguindo suas próprias funções”.

O percurso para a celebração do próximo encontro, a XVI Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, será articulado em três fases, entre outubro de 2021 e outubro de 2023, com uma etapa diocesana, uma continental até a conclusiva. Esta última acontecerá no Vaticano.

O novo Sínodo será lançado pelo próprio papa Francisco, no Vaticano, entre os dias 9 e 10 de outubro deste ano. No dia 17, será aberto formalmente nas dioceses, sob a presidência de cada bispo. Essa fase terminará em abril de 2022.

Segundo o documento, “o objetivo dessa fase é a consulta ao povo de Deus para que o processo sinodal se realize escutando a totalidade dos batizados”, explica o Vaticano.

Após o fechamento da fase diocesana, cada diocese enviará suas contribuições para a Conferência Episcopal, que fará um resumo das sugestões e enviará para a Secretaria Geral do Sínodo, que começará a redigir a primeira versão do documento final.

Entre setembro de 2022 e março de 2023, será realizada a etapa continental, que terá encontros de especialistas e de órgãos religiosos. Após os debates, será feita a segunda versão do texto final. O documento de trabalho será apresentado durante o Sínodo em si, em outubro de 2023, onde será publicada a versão final das conclusões.

 

Luis Sucupira
Assessoria de Imprensa

Deixe uma resposta