DIANTE DO COVID-19

Spread the love

Entrando na quarta semana de nossa preparação para a Páscoa, mergulhamos no deserto espiritual desta Quaresma, incluindo nossa preservação do corona-vírus. Vivemos o estado de calamidade pública e medidas preventivas, decretadas por nossos governantes.

 Nossos lares passam a ser o local do convívio mais seguro, diante de tanta insegurança externa a ameaçar-nos de contaminação. Podemos, em família, viver a Igreja Doméstica pela leitura comum da Bíblia, as orações católicas, a meditação do rosário e, sobretudo, a Eucaristia transmitida pelos meios de comunicação, especialmente, a Internet. Fazemos a comunhão espiritual como nos tem incentivado nosso Papa Francisco.  

Além disso, acolhemos o que nos dizem os infectologistas e os demais médicos quanto à higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel e outros procedimentos salutares. Cumprimos, ainda que com dificuldade, as determinações e restrições governamentais que visam à ordem social e ao bem comum. Lembramos que, quando se trata de saúde e de doença, falam o médico e os profissionais da área. Só eles têm competência. 

A Palavra de Deus não opõe a fé à razão como pensam e até apregoam os que agem de má fé. Por que? O mesmo Deus Criador é o doador da fé teologal e da inteligência humana, expressão brilhante da razão junto com a vontade e a memória. Por isso, a inteligência e o bom senso não podem ser abolidos ou minimizados em nome da fé. É falseá-la. A fé robusta age com a inteligência e com esta se robustece ainda mais.

 A Escritura diz da importância e da necessidade do médico. Chega a afirmar que o médico foi criado por Deus. Isto porque certos judeus piedosos, provavelmente, julgavam que recorrer aos médicos seria falta de fé e de confiança em Deus. Daí a Escritura afirmar: “Dá lugar ao médico porque o Senhor também o criou, não o afastes de ti, porque dele tens necessidade. Há ocasião em que a saúde está entre suas mãos” (Eclo 38,12s).

Quanto a Jesus, é apresentado como taumaturgo, isto é, como Alguém que fazia milagres. São Mateus, por exemplo, descreve sua atividade: “A sua fama espalhou-se por toda a Síria, de modo que lhe traziam todos os que eram acometidos por doenças diversas e atormentados por enfermidades, bem como endemoninhados, lunáticos e paralíticos. E Ele os curava” (Mt 4,24). No entanto, Ele não prescinde da necessidade do médico. Muito pelo contrário. Diz com ênfase: “Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes” (Mt 9,12). Logo, aprova o exercício da medicina.  

Como orar nesses dias de perplexidade? O Senhor na sua providência cuide de nós, em nossos lares e hospitais. O Espírito Santo ilumine os cientistas e pesquisadores, os médicos e enfermeiros e todos os profissionais hospitalares nesta hora dramática da humanidade. A Mãe de Jesus, Nossa Senhora da Saúde, São Sebastião –invocado contra as pestes e epidemias-, e a intercessão dos Santos Médicos nos valham junto de Deus.

Também nós, cearenses, cuidemos de nós mesmos e uns dos outros. Preservemos nossos velhos e crianças! Quem ama cuida e reza, confia e espera.  Diante do Covid-19, nossa Igreja Diocesana deseja a todos e a cada um a prevenção e a saúde.

2 comentários em “DIANTE DO COVID-19”

  1. Bom dia Exmº D. Edson,
    Que Deus continue Iluminando, Protegendo e conduzindo toda Igreja, para continuar orientando e guiando o povo com sabedoria.
    Unidas em oração, neste tempo de deserto em que mergulharmos neste grande mistério da Paixão e morte e ressurreição de Jesus, unimos ao sofrimentos dos nossos irmãos e irmãs que estão sofrendo,para que possam encontrar a força em Jesus Ressuscitado.
    Cuidando de nós e dos Outros…
    Em Jesus e Maria, Irmãs Carmelitas Missionárias de Santa Teresa do M. Jesus

  2. Oportunas palavras de nosso Pastor Diocesano, Dom Edson de Castro Homem, no cumprimento da tríplice tarefa de que, como Bispo, está ele incumbido, isto é, a missão de ensinar, de santificar e de governar o Povo que lhe foi, por Deus, confiado, sobremaneira, agora, quando estamos em tempos de pandemia, e tanto carecemos, espiritualmente, de uma palavra de conforto e de orientação.
    Que Maria Santíssima, invocada, na Ladainha, como “salus infirmorum”, nos proteja de todo o mal!
    Amém!
    (Osmar Lucena Filho – Paróquia de Piquet Carneiro)

Deixe uma resposta para Irmã Helena Maria Baptista Cancelar resposta