CAMPANHA DA FRATERNIDADE – NOTA DE ESCLARECIMENTO

CAMPANHA DA FRATERNIDADE – NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Diocese de Iguatu não concorda, nem apoia e muito menos aprova, em nenhum sentido ou em parte, a postura do padre Samuel Cavalcante Araújo quando de suas postagens feitas em ataque à Campanha da Fraternidade 2021.

Em tempos de grande polarização, precisamos que a fraternidade e o diálogo tenham a missão de unir, pois é compromisso de amor.

Nossa Diocese está empenhada na preparação da Abertura da Quaresma e Lançamento da CF 2021 e convidamos todos os padres, diáconos e fiéis leigos que abraçem com entusiasmo esta Campanha.

“Cristo é a nossa paz: do que era dividido fez unidade”.

Dom Edson de Castro Homem
Bispo de Iguatu, Ceará

10 comentários em “CAMPANHA DA FRATERNIDADE – NOTA DE ESCLARECIMENTO”

  1. Gostaria de Parabenizar a Diocese de Iguatu por sua postura profética. De fato fiquei muito triste com a atitude do Pe Samuel em relação a sua postura.

  2. Deus nos conduza neste tempo de divisões, seguindo o sopro do Espírito de Jesus nossa paz, nosso ponto de Unidade e Vida.
    Nesta quaresma 2021, Fraternidade e Diálogo,leigos, religios@s, presbíteros, precisamos somar na comunhão com a CNBB, nossos bispos e pastor@s, do CONIC – Conselho Nacional de Igrejas Cristãs, no esforço pelo Diálogo.
    Quem se coloca na contra-mão e espalha divisão, como pode celebrar a Unidade em torno do altar da Eucaristia?

  3. “A Cruz sagrada seja a nossa luz, VADE RETRO SATANA, nunca nos aconselhes coisas vãs, é mau o que tu nos oferece, bebe tu mesmo do teu veneno.”

    Livrai-nos São Bento do veneno da Campanha da Fraternidade!!!!
    Livrai-nos São Bento do poder das trevas dentro da Igreja de Cristo!!!
    Oremos pela conversão de nosso clero diocesano.

  4. Texto a seguir retirado de https://bit.ly/3dmUJjk :

    Diante da polêmica Campanha da Fraternidade Ecumênica promovida pela CNBB para este ano de 2021 várias reações puderam ser vistas: desde total desinteresse, passando por revolta e contrariedade de uma lado e total adesão e perseguição aos que se opõem do outro lado. Dom Edson escolheu por, junto com parte de seu clero, perseguir aqueles que se opõem.
    .
    A nota, no entanto, não reflete sequer a unidade dentro da própria Diocese, pois sabe-se que a tal CFE 2021 não é consenso nem mesmo entre o próprio clero e laicato da mesma. Não são poucos os sacerdotes e fieis leigos que se veem acuados, impedidos e temerosos de perseguições por tentarem defender a Doutrina Católica face a um texto elaborado por uma pastora abertamente favorável ao assassinato de crianças em vida intrauterina e a anticientífica ideologia de gênero. Estes padres e leigos já conhecem a ação “misericordiosa” dos que pregam a unidade.
    .
    Este medo de perseguição só faz tornar ainda mais proféticas as falas e denúncias do padre Samuel Cavalcante. Com mais de meio milhão de seguidores só na rede social Instagram, onde ministra diariamente orações e súplicas com vários fieis ao vivo, o padre foi apoiado, mesmo sem pedir, por uma Nota de Apoio que obteve mais de 270 assinaturas (até o momento) quando havia sido perseguido por uma nota pífia de repúdio às suas manifestações.
    .
    Talvez o apoio e grande alcance que recebe em suas redes sociais tenha sido o motivo para a emissão desta nota simplória que manifesta mais a situação de uma pastor acuado por uma minoria barulhenta e poderosa de seu clero que raivosamente tenha cobrado um posicionamento. Vocês devem saber como é: tudo isso fruto do diálogo, da paz e amor e, claro, da misericórdia e unidade.

Deixe uma resposta